Make your own free website on Tripod.com

Home Residência AmbulatóriosCEDEFHAC Otorrino e Comunidade Corpo Clínico • Trabalhos

 

 

Ambulatório de Zumbido do Departamento de ORL

Você  tem zumbido ?

 

   Doutor o que causa zumbido?

Eu algumas vezes escuto barulhos no meu ouvido isto é anormal?

  Não. O zumbido (ou tinitus) é o nome para estes sons, na cabeça ou no ouvido e eles são muito comuns. Perto de 36 milhões de americanos sofrem deste desconforto. Os zumbidos podem ir e vir, ou podem se tornar um som contínuo. 

 

 

  Podem ocorrer uma variedade de sons, variando de sons graves a sons agudos, podem ser apenas em uma orelha ou nas duas. Quando o som é constante pode ser perturbador e provocar distração. Mais de 7 milhões de pessoas são afligidas por um zumbido tão severo que estes não levam uma vida normal por causa do zumbido.

 

Outras pessoas podem escutar o barulho nos meus ouvidos?

  Na maioria das vezes não, porém algumas vezes eles podem ouvir um certo tipo de zumbido. Este é chamado de "zumbido objetivo", e é causado ou por anormalidade de vasos sanguíneos perto da orelha ou por espasmos musculares, o que pode produzir  um som como "clicks" ou "cracks"  dentro do ouvido médio.

 

O que causa o zumbido?

  A maioria dos zumbidos são provenientes de danos terminações microscópicas do nervo auditivo ao nível do ouvido interno. A vitalidade destas terminações nervosas é muito importante para a audição normal, um dano nestas terminações leva freqüentemente a perdas auditivas e zumbido. Se você é  idoso, a idade avançada é geralmente acompanhada por um certo grau de dano do nervo auditivo e zumbido. Se você é jovem, exposições a ruídos intensos é provavelmente a causa mais comum de zumbido, assim como de dano na audição.

  A muitas causas de zumbido subjetivo (aquele zumbido que outra pessoa não pode ouvir). Algumas causas não são tão sérias como uma rolha de cera no ouvido. O zumbido pode também ser um sintoma de rigidez dos ossos do ouvido (otoesclerose).

  O zumbido pode ser também causado por: alergia, pressão alta ou baixa, tumores, diabetes, problemas na tireóide, batidas na cabeça ou pescoço, e uma variedade de outras causas como uso de medicamentos como antiinflamatórios, antibióticos, sedativos, antidepressivos e aspirina. Se você usa aspirina e está com zumbido pergunte ao seu médico sobre a dose em relação ao seu peso

 

O tratamento vai ser bem diferente para cada tipo de zumbido. É importante consultar um otorrinolaringologista para investigar a causa do zumbido para que o melhor tratamento seja indicado.

 

Qual é o tratamento?

  Na maioria dos casos não existe tratamento específico para o zumbido do ouvido e da cabeça. Se seu otorrinolaringologista achar uma causa específica para o seu zumbido, ele pode ser capaz de eliminar esta causa. porém este diagnóstico pode requerer uma quantidade extensa de exames, incluindo Raio, testes de audição e de laboratório. No entanto, a maioria das vezes uma causa única pode não ser identificada sendo necessário a ação em vários fatores. Vários medicamentos podem ser usados, e muitos podem ajudar na melhora do quadro de zumbido.

 

Uma lista de fatores que podem diminuir ou piorar a severidade do zumbido:

- Evite a exposição a sons altos.

- Mantenha o controle da sua Pressão Arterial. Se estiver aumentada entre em contato com seu médico.

- Diminua a ingestão de sal. O sal aumenta a pressão arterial.

- Evite estimulantes, como café, chá preto, chá mate, chimarrão, cigarro, refrigerantes tipo cola e guaraná.

- Faça exercícios e melhore a sua circulação.

- Tenha um descanso adequado e evite a fadiga.

- Pare de se preocupar tanto a respeito do zumbido e tente ignorá-lo o máximo possível.

 

O que pode me ajudar a combater o zumbido?

 

- Acompanhamento com otorrinolaringologista, seguindo suas orientações e medicações

- Técnicas de Concentração e Relaxamento

- Próteses auditivas, quando indicadas pelo Otorrinolaringologistas.

- Aparelhos de retreinamento do zumbido, aparelhos que visam técnicas de "habituação" ao zumbido.

 

 

 

 

 

 

 

Testo baseado no artigo de informação ao paciente da Academia Americana de Otorrinolaringologia